28 nov
Viseu

Sociedade

Crime no bairro de Santo Estêvão: jovem considerado "perigoso"

por Redação

28 de abril de 2020, 11:35

Foto Arquivo Jornal do Centro

Julgamento do jovem que matou primos à facada já começou no Tribunal de Viseu

CLIPS ÁUDIO

O jovem de 21 anos que matou uma prima à facada e deixou uma faca espetada na face do primo está dispensado de assistir ao seu julgamento que começou já no Tribunal de Viseu e que tem nova sessão marcada para 25 de maio. O crime aconteceu a 13 de maio de 2019 no Bairro de Santo Estêvão, em Viseu. João Pedro Simões está acusado de dois crimes de homicídio qualificado, um dos quais na forma tentada. O arguido foi considerado “perigoso” e “inimputável” pelo Instituto de Medicina Legal e está internado no Hospital Sobral Cid, em Coimbra.

Na primeira sessão do julgamento, foi ouvido o companheiro da vítima e a sócia da mulher que morreu às mãos do arguido (Elsa Ferreira) e que contou que a família acreditava que o primo não era perigoso, antes estaria “descompensado” porque alguém lhe terá drogado uma bebida durante uma festa.O caso remonta a maio do ano passado quando o arguido, que estava internado no Hospital Psiquiátrico de Abraveses por “psicose por drogas”, fugiu, saltando por uma janela da enfermaria. Foi pedir “guarida” a casa da prima, de 43 anos, uma vez que os pais estavam fora, onde ficou durante dois dias. O companheiro da vítima, Paulo Catarino, estava também no estrangeiro e chegou no dia em que foi atacado.

Segundo a acusação, a onda de violência começou quando o jovem desatou aos gritos a dizer que estava a ter um ataque cardíaco. O companheiro da vítima mortal, que era o único que estava em casa, ligou a Elsa Ferreira e foi à rua para ir buscar medicamentos. Quando regressou, contou na altura dos depoimentos à Polícia Judiciária, já João Pedro estava aos murros na televisão e a gritar que ele e Elsa, que entretanto já tinha chegado a casa, o queriam matar, enquanto empunhava uma faca. O casal refugiou-se na casa de banho por algum tempo. Quando saiu, pensando que tudo estava mais calmo, encontraram o jovem sentado no sofá ainda com a faca na mão. A prima aproximou-se para o tentar acalmar, mas foi de imediato esfaqueada no pescoço. Já o companheiro levou três facadas, ficando com a lâmina espetada na mandíbula.

Ainda de acordo com a acusação, os crimes ocorreram num quadro de grande violência e descompensação psicológica do jovem.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts