30 out
Viseu

Sociedade

Viseu: população de Boaldeia, Farminhão e Torredeita descontente com ligações de autocarro

por Redação

24 de setembro de 2020, 11:24

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

A população das freguesias de Boaldeia, Farminhão e Torredeita, no concelho de Viseu, queixa-se das ligações à cidade por autocarro.

O serviço, que tinha sofrido restrições durante os primeiros meses da pandemia, foi reposto nas últimas semanas. Mas, ao que o Jornal do Centro apurou, os populares consideram que a oferta atual não vai ao encontro das necessidades da população e muito menos dos estudantes que regressaram às aulas.

Devido às alterações de que as escolas foram alvo no arranque do novo ano letivo, os atuais percursos e horários não são os melhores e os mais adequados às situações. As queixas também falam de autocarros sobrelotados.

Segundo as queixas, só a distância entre a Escola D. Duarte e a localidade de Várzea de Torredeita é de cerca de sete quilómetros. Há casos de alunos que demoram mais de uma hora para chegar a casa.

A atual concessionária – a União de Sátão e Aguiar da Beira – é acusada de não estar a prestar serviço público. Antes da pandemia, a linha 22 para Farminhão fazia o circuito da Várzea e a linha 23 ia para Vila Chã e Boaldeia, durante os horários de maior afluência de utentes e durante o período escolar.

O Jornal do Centro não conseguiu esclarecer a situação com a Câmara de Viseu, mas o presidente da União de Freguesias disse que está a par das queixas.

O autarca afirma, ainda, que tem a garantia da autarquia de que, ainda esta semana, o serviço de transporte será melhorado.

O Jornal do Centro também não conseguiu falar com a União de Sátão e Aguiar da Beira.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts