03 dez
Viseu

Equipa de psicólogos em contexto escolar, Observatório do Bem-estar dos alunos do concelho de Viseu

OPINIÃO

É possível criar bem-estar na nossa vida?

21 de novembro de 2020, 08:00

CLIPS ÁUDIO

 Vivemos tempos de incertezas, restrições e regras que desequilibram o que nos é mais familiar, obrigando-nos a adotar novos comportamentos e a adaptarmo-nos a toda a velocidade. Mudanças que atravessam gerações, arrastando momentos de angústia, ansiedade e preocupação com o futuro. Mais do que nunca importa cuidar da saúde, sobretudo das nossas gerações mais jovens, que se confrontam com uma nova forma de estar, de se relacionar e de viver.

A saúde é “um estado de bem-estar físico, mental e social completo” (OMS) que é necessário promover. O bem-estar refere-se à perceção que as pessoas têm da sua própria vida, à satisfação que sentem e à presença de emoções e sentimentos positivos, podendo incluir aspetos relacionados com a família, os relacionamentos, o desempenho escolar ou o estilo de vida e é um importante indicador de saúde mental. 

Para percebermos o que contribui para o bem-estar dos nossos jovens recorreu-se aos dados recolhidos em 2018 junto de 1715 alunos, do ensino básico e secundário, do concelho de Viseu. Destes foram selecionados dois grupos que apresentavam valores baixos e altos numa medida de bem-estar emocional (281 e 268 respetivamente).

De entre todas as variáveis que distinguiam estes grupos percebeu-se que as que tinham mais impacto no bem-estar eram o envolvimento em atividades com a família/amigos, a realização de atividades extraescola (desporto, música), pertencer a grupos de jovens e ter um hobby, mas também dormir mais, passar algum tempo durante a semana a estudar e ler e estar satisfeito com o seu corpo. Ou seja, o que parece contribuir de forma relevante para o bem-estar envolve a criação de afetos e relações positivas, ocupar os tempos livres de forma lúdica, criativa e estimulante e descansar.

Estes resultados reforçam a importância da prevenção na infância e na adolescência, a necessidade de pensarmos na forma como gerimos o tempo dos nossos jovens e as prioridades que definimos, estando atentos aos indicadores de bem-estar, mesmo em tempos de pandemia. Afinal o que nos ajuda a estar bem é simples e está ao alcance de todos.

 

Equipa de psicólogos em contexto escolar, Observatório do Bem-estar dos alunos do concelho de Viseu, apoiado pela Câmara Municipal de Viseu, no âmbito do Programa Viseu Educa 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts