01 Jun
Viseu

Marcelo Costa - Psicólogo

OPINIÃO

O papel do Psicólogo na prática desportiva de alta competição

Com o arranque oficial da época 2019/2020 em vastíssimas modalidades desportivas, considero ser a altura ideal para refletir no papel que o psicólogo poderá ter na promoção do desempenho dos atletas

18 de Maio de 2020, 15:43

CLIPS ÁUDIO

Com o arranque oficial da época 2019/2020 em vastíssimas modalidades desportivas, considero ser a altura ideal para refletir no papel que o psicólogo poderá ter na promoção do desempenho dos atletas.

Considera-se que a psicologia do desporto surgiu no ano de 1965 aquando do I Congresso Internacional de Psicologia do Desporto, contudo estima-se que o interesse e os primeiros estudos nesta temática surgiram anteriormente.

Para compreender melhor esta relação é necessário ter em conta que os desafios profissionais de um atleta de alta competição assumem frequentemente uma dimensão emocional muito forte. O atleta, seja de que prática desportiva for, está em constante avaliação, o que faz com que os níveis de concentração e o stress envolvido sejam de elevado grau. Desta feita, inúmeros problemas do ponto de vista psicológico podem advir, desde logo o desgaste emocional – devido à dificuldade em lidar com a pressão – passando por situações de mudança de país ou localidade, rotinas, o afastamento dos principais familiares, lidar com os abaixamentos repentinos de forma/desempenho e até problemas relacionados com a própria evolução da sua carreira e pré e pós-reforma. Quantos de nós não conhecemos o percurso desportivo e pessoal de atletas como Jorge Cadete e Fábio Paim devido á sua fama meteórica? Quem gere a carreira destes atletas? Muitos deles com graves dificuldade económicas pois fizeram (ou fizeram por si) uma gestão deficitária das carreiras desportivas.

Assim sendo, o psicólogo poderá intervir em todas as problemáticas supracitadas, ao mesmo tempo que poderá constituir-se como um aliado importantíssimo não só para os jogadores como para os técnicos e dirigentes, uma vez que é o profissional mais indicado para lidar com conflitos grupais, gestão de expetativas (quando por exemplo o jogador é contratado com a crença que será uma peça importante na equipa e depois acaba por não ser opção inicial para o treinador ou quando o atleta considera que consegue atingir um determinado resultado e frusta devido á incapacidade em atingir esse mesmo resultado), questões associadas à motivação e acima de tudo à capacidade e estilo de liderança.

Em suma, o papel do psicólogo na prática desportiva de alta competição é absolutamente fundamental, apesar de ainda pouco valorizado, tem crescido o impacto que este profissional de saúde pode ter no desempenho dos atletas e de todos os agentes desportivos. Muitas vezes poderá ser a diferença entre uma equipa ganhadora e uma equipa perdedora, pois propicia melhores mecanismos e ferramentas para lidar com situações adversas.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts