23 out
Viseu

Marcelo Costa - Psicólogo Clínico

OPINIÃO

Uma nova realidade escolar

12 de setembro de 2020, 07:00

CLIPS ÁUDIO

O mês de setembro é sinónimo de um novo ano escolar. Muitas vezes o início de um ciclo repleto de expectativa.

Este ano muito diferente do habitual, devido à situação pandémica que atravessamos. Contudo, o medo e a insegurança, também elas características deste período, voltam a manifestar-se ano após ano.

Neste momento o caro leitor deverá estar a questionar-se: qual o motivo do jovem ter medo ou sentir-se inseguro por iniciar um novo ano letivo? A justificação é tão simples como complexa. É inerente ao Ser Humano, quando experiencia algo novo, sentir desconforto pelo que é novidade e pelo que é desconhecido. Muitas vezes esse desconforto estará associado ao receio das expectativas serem desfraldadas, portanto à gestão das expectativas.

Inerente às supracitadas características normativas de um novo ano letivo acresce, ainda, a particularidade de estarmos a viver um período, especialmente, complexo.

Conceitos como a telescola provavelmente continuarão em funcionamento, embora desta vez com a particularidade de servir de complemento às aulas e atividades presenciais e não como substituição a estas, como ocorreu no final do ano letivo transato.

Será um enorme desafio a ser enfrentado, tanto pelos docentes como pelos alunos encarregados de educação e auxiliares. Toda a comunidade escolar viverá o receito do aparecimento de possíveis focos de infeção por COVID 19.

Como o leitor imaginará, este facto será motivo de grande pressão que irá juntar-se à já habitual ansiedade característica de um novo ano letivo prestes a iniciar, onde muitas vezes ocorrem mudanças de turma, escola e de ciclo de estudo.

Assim sendo, é essencial promover um olhar mais atento junto da comunidade escolar, em especial naqueles que – regra geral – apresentam menos ferramentas cognitivas e emocionais para enfrentar eventos tão stressores e fraturantes, como o explanado. Nesta tarefa, o psicólogo poderá ter um papel fulcral. Paralelamente, é importante que este mesmo papel seja devidamente secundado pelos docentes e pela família do próprio aluno.

Quero terminar a minha reflexão desejando aos milhares de alunos por este país fora, uma excelente entrada no novo ano letivo 2020/2021 e uma palavra de apreço aos docentes – uma classe profissional tantas vezes subvalorizada – que poderão ter um papel de verdadeiros heróis nesta caminhada.

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts