Geral

01 de 04 de 2021, 17:09

Especiais

Autárquicas: A

Os eleitos do PSD de Lamego nas autárquicas de 2017 rejeitam a escolha por parte da Comissão Política de Secção do nome e enviaram uma carta a Rui Rio

Imagem

Em Lamego, a “revolta” esta montada com o possível regresso de Francisco Lopes como candidato do PSD à autarquia atualmente liderada pelos socialistas.
Os eleitos do PSD de Lamego nas autárquicas de 2017 rejeitam a escolha por parte da Comissão Política de Secção do nome e enviaram uma carta a Rui Rio, explicando, ponto por ponto, as razões da sua indignação.
Um dos pontos prende-se com o facto de Francisco Lopes estar como arguido em vários processos.
“Para os eleitos do PSD/Lamego, Francisco Lopes é um nome que envergonha os lamecenses. Durante os seus 12 anos de mandato, a autarquia foi alvo de várias buscas efectuadas pela Polícia Judiciária e deixou o poder debaixo de um manto de suspeições, devido a contratos de obras mal explicados e acessos duvidosos a financiamentos relativamente a duas empresas municipais; Lamego Convida e Lamego Renova”, lê-se na carta a que o Jornal do Centro teve acesso.
Refira-se ainda que Francisco Lopes, em 2017, saiu em ruptura com o PSD de Lamego, pois não concordou com o nome do candidato à Câmara indicado pela Comissão Política de Secção. O ex-autarca acabou por ser o mentor da candidatura do CDS/PPM, escolhendo para cabeça de lista um seu vice-presidente: António Carreira, dizem os sociais-democratas.
Há ainda um outro assunto que preocupa os eleitos do PSD e que já foi reportado ao Conselho de Jurisdição Nacional.  O vereador do PSD, Hernâni Cabral, assina uma impugnação no sentido de requerer a anulação da inscrição de Francisco Lopes como militante porque diz que a reentrada no partido de Francisco Lopes foi feita à revelia dos estatutos.
“Não podemos nem devemos esquecer que Francisco Lopes foi o principal adversário do PSD nas últimas eleições autárquicas. No momento da sua saída do município, Francisco Lopes não respeitou o partido nem as pessoas que o elegeram para três mandatos, preocupando-se apenas com estratégias e ambições pessoais, dividindo o eleitorado de direita, entregando de bandeja, o poder municipal ao Partido Socialista, impedindo o nosso partido de conquistar a vitória e de estar, neste momento, a liderar os destinos de Lamego. Não contem connosco para apoiar Francisco Lopes”, concluem os signatários da carta enviada ao presidente do PSD.

Mais Notícias